Carta TEM

carta_tem

Carta TEM

Mensagem: Tem

Número: 11

Comentário: No Baralhinho do Momento tem a Carta Tem? Tem. Pronto. Tá explicada a carta TEM. Fechou, acabou, valeu. A Carta TEM já tem em si a sua própria justificativa. Porque tem a Carta TEM, não tem? Tem.

Exemplos Ilustrativos de Uso:

Você, garotão, você garotinha, você vovô, você vovó, titia, você papai, você priminha, você que vem acompanhando o Baralhinho do Momento com alguma memória sabe que toda carta do Baralhinho do Momento pode, deve, mas provavelmente não será usada em todos os momentos. Não ia dar tempo. Mas ela pode ser usada em vários momentos, o que já é muito.

Se você estiver naquela sinuca de bico fino bola sete, na pergunta capital do pivete e faltar palavras pra dizer que TEM alguma coisa que você não deveria ter, use a Carta TEM, que já fala por você. E fala alto. E não engasga.

– Tem alguém no armário, Franciskelly?

Vai na carta… TEM. Você sabe que tem. Ele vai abrir, vai achar, então já fala logo.

– Tem veneno de rato nesse café com leite que eu já tomei mais da metade, Alisabety?!?!!

Devagarzinho… TEM filha da puta. E não tem volta! Morre!

– O PM te tirou do carro no meio da fumaça e com a mão aberta calombada estalou na tua cara uma bifa de filé com osso e te perguntou se tem flagrante e disse que se não tiver e ele achar, ele vai te esculachar?

Olha, até pra tu não precisar falar que tem o que não deveria ter e correr o risco de cuspir o pivô que se soltou, né, naquele primeiro susto, tu já tira a Carta TEM do bolso e joga no chão. TEM. Pelo menos a Carta TEM tem. Porque uma coisa é ter, correto? Outra coisa é já ter acabado, né? Papo de garçom.

– Tem Alcachoxa das Filipinas? TEM, mas acabou. Porque ter, tem, tanto que está escrito no cardápio, mas acabou. Isso foi só pra ilustrar a ultima frase de cima.

Falando nisso, amigos, nesses sempre tranquilos e alegres bate-papos com policiais, é bom sempre tomar cuidado com qualquer proposta mais ousada, principalmente as que envolvem alguma dose de humor, porque tem muito policial nervoso por aí que pode não entender muito bem sua proposta de humor, ainda mais uma proposta de humor de vanguarda, que é o Baralhinho do Momento, e vai que ele se chateia contigo? Arriscado você ganhar um backhand com anel de prata, que vai ficar doendo, vai marcar… Analisa. Ok? Cuidado.

Agora, para abrir a mente sempre em frente, afirmo e garanto: não fique preso ao português correto não, jovem. A nova reforma ortográfica serviu pra mostrar que regra é coisa de momento. Ideia agora é sem acento e o Baralhinho do Momento é a mais pura liberdade. Você pode usar a Carta TEM numa coisa meio índio também, tranquilo, sem medo. Todo mundo entende.

– Você têm a matéria da prova aí contigo, Billy Nelson?

TEM. Tá errado, mas dá certo.

– Você tem ido na casa de massagens do seu avô, Dênial?

TEM. Meio índio, não tem problema.

– Você tem doutorado em pós-graduação de MBA, Jéssica?

TEM.

Falando em Jéssica, tem um outro uso muito importante e muito sério da Carta TEM que é responder perguntas que há muitos e muito anos assombram o mundo. Exemplo: está você e sua mulher e seus filhos embaixo da cama, gritando de pavor, casa balançando, luzes coloridas, barulho de nave espacial, música de suspense, coisas voando pela sala, janela quebrando e teu mais novo, chorando, mete pra tu:

– Pai, tem extraterrestre??!!!

TEM! E tá aí fora, meu filho!!

– Mas pai, você tem medo de E.T., paaai?!!

TEM! Aí volta no índio que o pânico permite isso de trocar de mente. TEM! TEM! TEM! Aí já não é mais a Carta TEM, é você dando vassourada no braço de tentáculo do comprido que tá puxando sua mulher pra fora. Sai! Mas tudo bem, isso foi só um exemplo improvável. Ninguém sabe se TEM realmente E.T. Talvez tem.

A Carta TEM pode ser usada também como uma carta irônico-protetora para aquelas situações de referências intelectuais que as outras pessoas sempre acham um absurdo que você não tem.

– Como assim você ainda não leu o último livro de Milly Barilhoche?! Você Tem que ler!!!

Aí você nem responde, já apresenta a Carta TEM. Claro que tem que ler essa merda, tua doente.

– Ai, não acredito que você ainda não viu “Espancando Rosemary” o filme arte cult de Luca Caceta!! Tem que ver, bicho!

Você nem se irrita e encerra na carta… TEM. Claro que tem. E morde o sanduíche de 3 andares, deixando escapar o creme pela borda da boca, assustando a todos com o caldo. Tranquilo.

– Como assim você ainda não conhece a melhor cidade do caribe, a cidade de San Antonio de Los Super Fodas?!! Tem que ir!!!!

TEM. Um dia a gente vai, filhadaputa…

– E quer parar com essa porra de ficar mostrando cartinha?

TEM. Sempre que precisar irritar alguém de repente, você volta na Carta TEm estilo índio, ok?

– Você tem problema mental?!

TEM!

E pra fechar, não é só nas situações difíceis que a Carta TEM tem utilidade. Você pode também usá-la muito bem em perguntas mais alegres e interessantes, sempre fazendo um movimento lento pra ganhar no suspense, já que a mensagem é curta. Aquela prima do sul ou primo do oeste ou a trans do leste,  amiga do seu amigo do norte, que vai ficar hospedada/o 10 dias direto na sua casa, no carnaval. Sabe essa pessoa? Sei.

– Então, ela tem um peitoral bonito?

Mistério… TEM. Oba!

– Tem uma bunda bonita?

Mistério, vamos ver…TEM. Danada! Já é bingo, mas você segue, porque de repente se apaixona e isso muda tudo.

– Essa pessoa tem um rostinho sapeca e angelical?

Caralho se tiver eu vou bolar… atenção … TEM!!!!! Aeeeeee! Agora vem, a pergunta certa.

– Eu tenho chance?

Bom, a Carta NÃO TEM ainda não tem, então tudo bem. Não fala nada. Deixa no ar. Pode ser que você tenha chance também, né, carnaval…

Qualquer coisa, tenta um soviético. De repente dá certo. Mas respeita tudo. Se der errado, recolhe o trem e aceita. Respeita os outros!

. . .

OUTRAS CARTAS JÁ OBSERVADAS POR AÍ:

tb_fodasetb_naometessatb_calmatb_choratb_parabenstb_poodletb_falatudotb_quebratb_epilha2tb_10_vaitb_11_temtb_12_voltatb_13_solta