Carta SÓ ESTÁ FALTANDO O POODLE

carta_poodle

Carta SÓ ESTÁ FALTANDO O POODLE

Mensagem: SÓ ESTÁ FALTANDO O POODLE

Número: 6

Comentário: A carta Só Está Faltando o Poodle pode a princípio parecer um delírio, uma carta de difícil aplicação e sem nenhum sentido, mas não é. Delírio tudo bem, que é uma coisa boa. De difícil aplicação, tudo bem também, pois seu momento é realmente muito raro, onde só está faltando o Poodle. Agora, sem sentido nenhum, não. Pois a mensagem só está faltando o Poodle tem sentido sim e mais de um. Um sentido de alerta, de ausência, de expectativa, de locupletação, porque está faltando o poodle! E onde estará o Poodle? E que falta o Poodle está fazendo? E por que só o Poodle está faltando?

A Carta Só está faltando o Poodle tem duas interpretações mais conhecidas e que são opostas, o que é interessante. A primeira indica sua utilização em momentos de dúvida, apreensão, quando só está faltando o Poodle. Ele vai aparecer? Ele vai conseguir? Ele vai aceitar? Ninguém sabe. O momento é de dúvida. E resta lançar a carta e aguardar.

E a segunda interpretação é para os momentos de plenitude eterna, de preenchimento completo, onde apenas um Poodle pousado no seu colo para você coçar-lhe a cabecinha poderá servir de cereja para esse bolo de satisfação. É um uso mais restrito, eu sei, porque depende dessa tal plenitude, coisa rara pra caralho, mas pode acontecer. Porque uma das maneiras de fazer a água transbordar de um balde, é diminuir a borda do balde. Então você pode baixar suas expectativas em relação a plenitude pra usar a carta com mais frequência.

Agora, se você é daqueles que considera que coçar a cabeça cheia de caroços e calombos de um Poodle é uma das coisas mais repugnantes da vida, você usa a carta de forma negativa, uma espécie de “só me faltava essa” poética.

Momentos Ilustrativos de uso:

Como a Carta Só Está Faltando o Poodle é uma carta de aplicação difícil, mas não impossível, vamos citar 2 exemplos difíceis, mas não impossíveis:

– Você numa Kombi indo pra Araruama lotada de família, churrasqueira, carne e cervejinha, aeeeee, desvia do buraco, roda, porra cambalhotando e pára saindo fumaça. Sai todo mundo, desespero, gritaria, abraçando, chorando, estamos vivos, contagem de criança e de repente alguém lança a carta da desesperança: Só Está Faltando o Poodle! Meu deus, momentos de angústia, tantas coisas retorcidas espalhadas pelo chão, até que Toy, num momento triunfante, surge são e salvo de dentro da calota toda arregaçada, latindo e cantando e pulando e todos são felizes para sempre.

– Você sai de casa pensando em se matar, acha 1 real no chão na frente da loteria, joga na megacumulada faltando um minuto e ganha sozinho. Investe tudo, descobre uma parada muito foda, quintuplica o dinheiro, compra a austrália, faz um castelo, pede pra Maitê Proença pegar um filme pra vocês. Ela vai. Você fica deitado, sofazinho de 10 metros, dvd 3d último modelito com karaoke e lança-míssel. Ela volta. Toca a campainha, som de ópera. Você dá um rolamento, cai em cima do bondinho e aciona o botão Porta da Frente. O bondinho desliza garoto pelos duzentos e quarenta e sete cômodos do seu humilde, humilde é sacanagem, do seu humilde castelo. Vocês dois voltam, ela bota um short, você bota um dvd, ela deita no seu colo agradecida pelos três meses de prazer total que você tem proporcionado a ela independente da quantidade de pílula. Aí você olha pra lado, câmera 3 e solta a dourada Carta Só Está Faltando o Poodle, pra você coçar-lhe a cabecinha com a mão esquerda. Manda comprar.

– Você chega em casa de surpresa e tua filha de 18 está pelada na sala, satisfeita, exausta e com toda a razão. Seis caras em volta, todo mundo nú, todo mundo mole de tanto amar, sendo que dos seis rapazes, um é seu genro, marginal; outro, seu caseiro, Jocival; outro seu motorista, filhadaputa; o seu sobrinho, putaria; e o rapaz da banca de jornal, quem diria? E um negão comé que coube também, pra fechar. Só está faltando o Poodle, porra! você joga a carta no chão na revolta indignada de um pai ferido. E adivinha de onde sai Toy, o Poodle? Hein? Meu deus, momentos de angústia, tantas coisas retorcidas espalhadas pelo chão, até que Toy, num momento reluzente, surge são e salvo de dentro da calota toda arregaçada, latindo e cantando e pulando, só que nem todos são felizes para sempre.

 

. . .

OUTRAS CARTAS JÁ OBSERVADAS POR AÍ:

tb_fodasetb_naometessatb_calmatb_choratb_parabenstb_poodletb_falatudotb_quebratb_epilha2tb_10_vaitb_11_temtb_12_voltatb_13_solta