Baralhinho do Momento

O que é o Baralhinho do Momento?

 

.

tb_fodaseO Baralhinho do Momento é um conjunto de cartas para determinados momentos.

– O quem têm nas cartas do Baralhinho do Momento?

As cartas do Baralhinho do Momento têm mensagens diretas de aplicação instantânea, que podem ser usadas em qualquer situação e ambiente, alterando sensivelmente o humor dos envolvidos.

tb_naometessa– Por que esse nome ridículo de Baralhinho do Momento?

Esse nome ridículo de Baralhinho do Momento serve exatamente para dificultar a massificação consumista do bacanismo idiota que prefere nomes em inglês, sérios, desafiadores e sofisticados.

E lembrando sempre que se quiser fazer, faz, se não quiser, não faz. Não gostou, não imprime, não faz nada. Fica peixe.

tb_calmaMas voltando, o Baralhinho do Momento é um conjunto de cartas que podem ser impressas diretamente dessa página numa folha de papel preferencialmente grosso. Podem ser plastificadas, mas não é ordem. Nada é ordem, aliás. Não se assusta não.

As cartas do Baralhinho do Momento são compostas de limites, números e mensagens, todas de igual valor, que podem ser lançadas a qualquer momento no tabuleiro.

tb_chora– Tem tabuleiro?

Passa a ter. O tabuleiro tem montagem automática e é estabelecido pela capacidade visual de qualquer um em conseguir ver a carta.

Se a carta lançada repousar estabilizada por mais de 10 segundos e permitir a inexorável reflexão instântanea de sua mensagem, fica valendo a carta, que é o bonito do jogo.

tb_parabensÉ isso ai, meu amigo. Pode ficar bolado. Essa é a regra mais bonita do jogo: vale a carta.

Vale a carta!

E aí fudeu. Porque se vale a carta, não tem religião, não tem direito, não tem piedade, não tem certeza, não tem autoridade, não tem preconceito, não tem dinheiro, não tem idade, não tem nervosinha, não tem fortinho, não tem quê isso, não tem sei lá, não tem nada, tem a carta e o momento.tb_poodle

Bolou?

– Boleto.

Então… tem gente que vai jogar bem, tem gente que vai jogar mal e tem gente que vai te meter a porrada sem querer saber se tá valendo a carta, se não tá valendo, se foi legal, se não foi legal, se foi você, se não foi você. Só vai saber que você tirou a porra de uma carta do meio do ovo e a carta tinha escrito uma mensagem que o agrediu fundo tudo e vai te meter-lhe a porrada e por que não meteria? 

tb_falatudoE até dando um alô mais forte pros mais, aham, impressionantes, que se tomar um boxe no meio da cara porque jogou a carta no lugar errado no momento certo, ou no lugar certo no momento errado, ou qualquer variação desse balanço, vai descer o mel e vai ficar chorando, hein… Porque vale a carta.

Vale a carta pra rir, ou pra chorar, amigo.

tb_quebraPorque situação de neguzinho sinistro que você não é amigo, estando você na desvantagem númerica e/ou psicológica e ainda por cima você, porra, joga a carta num momento ouro, completando o clima? Vai ter dente.

E você de bobó também, malhadão esforço, precisando se firmar na sociedade bacanista, no trailer da praia, mete uma frase inocente,  pretensiosa, idiota e um pouco mais alta do que você sinceramente gostaria de ter metido? Vai tomar a carta. E pode até sair baixando a porrada depois, que mesmo assim, o estrago está feito.

tb_epilha2É igual briga de marido e mulher em churrasco lotado de 50 anos da turma do colégio, que a mulher estala o tapa na cara do marido e o xinga de BROCHA! O marido pode até estar pranchando a gata gostoso todo dia, pode até ter a vara de ouro 22 quilates, pode até estar gozando ômega 3 com própolis, que vai ficar de brocha pra todo sempre. Não tem conserto. 

tb_10_vaiEssa que é a regra mais bonita do jogo: vale a carta. E leu a mensagem está automaticamente jogando, óbvio.

Então, se você bacanista levantar a peteca e um destemido cortar a peteca na sua cara com a carta certa, no momento certo, a mensagem está dada. Porque vale a carta.

E não tem revolta que volte o tempo. Tem o momento que se propaga e se perpetua. Perpetua! que palavra linda.

tb_11_temMas relaxa, porque já dizia a faixa: esporte é vida, não violência.

O Baralhinho do Momento veio pra unir mais do que segregar. E se você é bacana, você vai ser feliz. E se você é bacanista, que é completamente diferente de bacana, embora venha ser da mesma raiz, você já tem mais uma coisa no mundo com que se preocupar, infelizmente.

tb_12_voltaPra quem é legal e aceita a diferença da presença de espírito alheia, o Baralhinho do Momento é pura diversão.

Você chama os seus amigos e no meio da festa, pintando o momento certo, você vai brilhar. E pra você, super-bacanista, – tem tanta gente nesse mundo que tem gente mais bacanista que os bacanistas – pra você, super-bacanista, que se acha intelectual demais, ou super diferente, eu te rogo essa praga:

tb_13_solta“Um garotão boa praça que nunca te conheceu ainda sacará a carta certa no momento certo numa viagem pra Mendes, com 3 meninas ultra gostosas que você nunca vai conhecer. E esse garotão cheio de vida nova arrepiar-las-á de maneira respeitosamente selvagem e se dará bem. Isso independentemente de você achar maneiro, ou não. Pensando bem, super-bacanista, você não vai nem ficar sabendo.”

Mas pra gente que é normal, que tem dias bons e ruins,defeitos e sorte e zoa quem se acha alucinante, o mundo só tende a melhorar com a utilização inteligente e bem humorada do Baralhinho do Momento.

Mas se quiser testar o Baralhinho do Momento antes de arriscar sua reputação, chame dois amigos de infância, que nunca, pô, que nunca vão te agredir na vida.

Até porque, convenhamos, você já têve momentos muito mais ridículos do que esse, de sacar uma carta do meio do nada só pra marcar o tempo numa mensagem harmônica de alto nivel, para eles começarem a te segregar agora. Você é írmão, porra. Seus amigos vão te perdoar. E vice-versa.

Se for pra isso, mete bronca. Imprime e joga.

– Agora, e numa festa de familia, mandar uma carta dessa pro papai?

É perigoso. Tem papai que magôa cedo. E vale o mesmo pensamento pra sogro, concunhado, professor de faculdade, cineasta em festival, aliás, cineasta em festival e o pior dos casos, jamais faça isso. Mas fique à vontade também. Você que manda.

– Beleza, mas digamos que eu achei maneira a idéia e tô contigo. Tô lendo o site, tô vendo uns excessos, mas tô gostando de algumas coisas e quero jogar esse do Baralhinho do Momento? Tô em casa, tem um reuniãozinha, eu quero jogar. Como é que eu faço?

Você quer jogar só pra testar?

–  Só pra testar. Tenho uns amigos de confiança, tamos tomando um vinhozinho e quero fazer um teste. Como é que eu faço?

Você quer ser a novidade divertida e inteligente da galera que aceita esse tipo de coisa e que pode, inclusive, se divertir realmente a ponto de até aprimorar o jogo, concretizando um sonho de um mundo mais bonito?

– Não, cara. Você tá viajando… Quero só jogar só. Fazer um teste.

Tá, desculpe. Bom, pra jogar só e/ou fazer um teste, você tem que fazer o seguinte:

. Primeiro: leia as cartas. Leia tudo, leia todas. As cartas tem número, mensagem, comentário e exemplo ilustrativo. Na carta mesmo, só vai o número e a mensagem, porque o comentário vai ser criado na hora a partir do que as pessoas entenderem daquela informação nova. E o exemplo ilustrativo vai ser o próprio momento com muito mais cores e movimento, porque vai ser a prática da existência naquele instante, coisa rara nesses tempos de sonho coletivo.

. Segundo: imprima as cartas que você achar que lhe serão úteis. Porque o Baralhinho do Momento é um conjunto de cartas e não um conjunto com um número definido de cartas. É diferente isso. As cartas são jogadas na surpresa dos desatentos, ou na certeza dos visionários, mas é jogada uma carta só! A carta certa pro momento certo. Então você não precisa ter, embora cada momento possua uma carta que o complete, você não precisa ter todas as cartas. Mas tendo cinco, já tá bonito. Uma só também serve. Escolhendo bem, vai ter festa.

– Legal, mas a pessoa pode me contra-atacar com uma outra carta?

Cara, se isso acontecer, se abrace a pessoa e juntos celebrem, por alguns instantes que seja, a existência de vida inteligente e divertida na terra e a esperança de um mundo mais maravilhoso. Amizade se faz com menos do que isso, portanto aproveite a coincidência.

– E se eu não gostar das cartas propostas e/ou quiser fazer as minhas próprias cartas, como é que eu faço?

Hoje eu não sei, porque estou ainda criando um lance pra todos fazerem cartas próprias direto por aqui, online, mas é pra semana. E pra semana, você já sabe: tô na ponte.

Mas você não precisa de mim pra fazer nada. Com um conhecimento básico de photoshop e uma impressora, ou até mesmo uma boa coordenação motora, uma caneta e um papel você vai fazer miséria. Não tenho dúvida. Se precisar de incentivo eu te dou agora: vai, quebra tudo!

Mas se você quer só acrescentar sugestões, vai usando o comentário no final dessa página mesmo. Se quiser tambem mandar outros exemplos ilustrativos, manda. Histórias verídicas de aplicação do jogo, essas coisas… tamos aí.